Sem título-1_edited.png

Plano Safra 2022/2023:
recursos para a agropecuária no Brasil

Plano Safra 2022/2023

O anúncio do Plano Safra 2022/23, que disponibiliza R$ 340,88 bilhões de recursos para o custeio e investimento na produção agropecuária nacional, é uma boa notícia para o setor que viu o valor aumentar 36% em relação ao Plano anterior.

Ao todo serão R$ 246,3 bi para o custeio e comercialização, e outros R$ 94,6 bi para investimento. O valor total contempla diversos programas de modernização, inovação e sustentabilidade, priorizando os pequenos e médios produtores rurais que, segundo o Censo Agropecuário de 2017, o mais recente realizado, somam cerca 4 milhões em todo o País. Para o médio produtor, através do Pronamp, foram disponibilizados R$ 43,75 bilhões, um aumento de 28% em relação à safra passada, com juros de 8% ao ano. Já no Pronaf serão destinados R$ 53,61 bilhões para financiamento, com juros de 5% ao ano, para produção de alimentos e produtos da sociobiodiversidade, e 6% ao ano para os demais produtos.

 

Outro viés importante são os recursos com juros controlados que somam R$ 195,7 bilhões (alta de 18%) e com juros livres, R$ 145,18 bilhões (alta de 69%). Na prática do mercado o novo Plano estimula o setor privado, que trabalha com juros livres, a buscar alternativas que não sejam Pronaf e Pronamp.

Mais mecanismos privados como alternativas para financiamento “descentralizam”, ou seja, apresentam outras opções de crédito, que não sejam só os bancos público. Poderemos fortalecer ainda mais nossa parceria com o AGCO Finance, que tradicionalmente nos oferece prazos de financiamentos flexíveis, com processos de aprovações rápidos e fáceis.

O setor que alcançou a participação de 27,4% no PIB brasileiro, com crescimento de 8,3% em 2021, tem boas perspectivas pela frente.

 

Luciano Lucchini

Presidente da Unimassey